13 tipos de liderança e como explorar o potencial de cada uma

7 minutos para ler

A liderança é uma capacidade a ser desenvolvida no decorrer do tempo e que influencia nos pensamentos e ações de toda equipe. Sua importância se deve ao fato de colaborar no pensamento das atividades diárias, comportamentos dos funcionários, além de estar ligada ao engajamento, produtividade e sucesso do negócio. Pelo fato de cada pessoa ter suas características específicas, diversos tipos de liderança podem ser encontrados nos ambientes empresariais.

Quer conhecer quais são os principais tipos de líderes e seus impactos nas relações de trabalho? Então, continue a leitura deste post!

1. Liderança autocrática

É um tipo de liderança que não gosta muito de receber a opinião dos demais membros do time, já que todo o controle é centralizado em suas mãos. São capazes de estruturar ambientes laborais desorganizados e assegurar o cumprimento das tarefas nos prazos. Se enquadra bem na área militar, de indústrias e de construções.

2. Liderança autoritária

Esse tipo de liderança preza pela firmeza, por isso, é um modelo que provoca alterações na equipe para que todos trabalhem em prol do mesmo objetivo. Mesmo sendo exigente, consegue estimular os colaboradores a seguirem no atingimento de metas.

Pode gerar certa instabilidade para o local de trabalho, que é afetado pela tensão que surge devido às incertezas sobre o futuro da companhia.

3. Liderança centralizadora

É uma liderança que enfrenta problemas ao delegar tarefas, gerando a centralização da tomada de decisões. Geralmente, desestimula os subordinados por não propiciar chances de participarem de forma mais ativa dos projetos.

Contudo, pode ser interessante quando o time é formado por colaboradores que ainda estão em fase de capacitação e não conseguem ter atitudes sem o auxílio de um líder. Além disso, é eficaz nos casos em que os prazos para a implementação de soluções são diminuídos.

4. Liderança coercitiva

É um dos tipos de liderança mais comuns, que pode resultar em ações judiciais pelo acometimento de coerção. Os líderes têm o costume de ameaçar seus liderados a fim de obter o que desejam, se colocando como pessoas superiores das quais não se pode discordar, além de gostarem de minimizar os esforços dos funcionários por meio de opiniões negativas. Se baseiam no intenso foco em resultados para fundamentar suas ações impopulares.

5. Liderança com base no coaching

Trata-se de uma liderança que pode ser feita por qualquer pessoa, com a finalidade de atingir um objetivo, profissional ou pessoal. É um tipo de líder que foca muito no engajamento e no progresso do seu time. Por isso, busca formar um grupo forte e capaz de cumprir as estratégias elaboradas.

6. Liderança democrática

É o líder que permite uma participação maior dos empregados nas tomadas de decisões, inclusive, na delegação de tarefas. Exige um maior empenho do superior, porém, propicia maior equilíbrio nos processos e no ambiente da empresa.

Ele não é liberal a ponto de conceder autonomia ao time nem autoritário para não buscar a opinião dos trabalhadores. Por ser um modelo democrático, pode não ser tão eficiente em grupos pouco qualificados, já que exigirá um cuidado maior nas decisões realizadas em conjunto.

7. Liderança inspiradora

A liderança inspiradora pode ser vista como um exemplo para os colaboradores, na qual não há necessidade de receber orientações para identificar o que e como executar. Os índices de motivação mantêm-se frequentemente elevados, ainda que alguns ruídos profissionais sejam esperados.

Powered by Rock Convert

Esse líder pode não conseguir administrar bem os jovens talentos que agem por impulso provocado por uma forte personalidade. É um tipo de perfil que não costuma ouvir os funcionários por entender que suas ideias e sugestões não podem ser superadas em excelência.

8. Liderança liberal

Oferece liberdade total na execução das atividades, sendo recomendada aos times com mais autonomia e formados por pessoas mais experientes para a realização de suas funções. A desvantagem desse tipo de liderança pode surgir com os colaboradores que precisam ser controlados, o que pode gerar resultados ruins.

9. Liderança marcadora de ritmo

É uma liderança ligada ao bom desempenho e aos resultados rápidos. Normalmente, direciona os subordinados por meio da estipulação de exemplos, o que pode gerar a frustração se nem todos estiverem totalmente motivados com o projeto. Os empregados com um menor ritmo de trabalho podem sofrer com esse tipo de líder imediatista.

10. Liderança paternal

Nesse caso, existe uma prioridade nas demandas alheias, já que os relacionamentos estabelecidos por essa liderança são baseados na formação de laços. Zela bastante pela solução de conflitos, o que influencia na boa convivência entre os membros do time.

No entanto, esse tipo de líder não consegue tratar com opiniões negativas e o elogio frequente da liderança paternal passa a falsa impressão de que o baixo rendimento é tolerável.

Funciona de forma satisfatória em casos que aumentam o stress de todos, tendo em vista a ocorrência de um trabalho forte de elevação da moral e confiança dos funcionários. Porém, é necessário ter cuidado para que o excesso de paternalismo não deixe de observar as normas e políticas da empresa.

11. Liderança situacional

Segue a teoria de Kenneth Blanchard e Paul Hersey. O objetivo é variar entre os modelos de liderança, conforme os obstáculos enfrentados pela companhia. O entendimento é que o bom líder saiba conduzir os funcionários de várias maneiras, agindo de acordo com a equipe, considerando as habilidades técnicas e a inteligência emocional.

12. Liderança treinadora

São os líderes indicados para desenvolver profissionais por meio do seu discurso de ação, que usa palavras motivadoras. Os pontos fracos dos colaboradores são identificados e, após, trabalhados para que deixem de ser um problema para o time.

13. Liderança visionária

Os projetos da liderança visionária são sempre projetados a longo prazo, já que pensa muito em relação ao futuro e vantagens a serem obtidas depois que a estratégia for aplicada. Ela consegue identificar os talentos da equipe com facilidade, no entanto, seu ponto fraco está na dificuldade em cumprir tarefas a curto prazo e em manter o entusiasmo dos subordinados por muito tempo.

Os líderes visionários são muito úteis na área da saúde, da educação e do empreendedorismo, por não deixarem as pessoas chegarem em um quadro de estagnação.

Como pode perceber, são vários os tipos de liderança existentes. Por isso, o ideal é que o líder tenha a capacidade de se adaptar conforme a situação da empresa e o perfil dos subordinados e, assim, os projetos e metas do negócio possam ser alcançados com eficiência.

Quer ler mais conteúdos como este? Então, aproveite para assinar a nossa newsletter e recebê-los em primeira mão!

Posts relacionados

Deixe uma resposta